terça-feira, 30 de novembro de 2010

Na minha partida...
Deixei pistas...Pelo caminho...
Não é para que me encontrem...
É que tenho medo de me perder de eu mesma...
E não saber voltar quando for preciso...



(Cristiane Ferreira)

ÂMAGO...

"Quero tudo. Mas esse tudo é tão grande, tão vago, que me sinto estonteado. É preciso ir limitando meu sonho, apagando as linhas supérfluas, corrigindo as arestas, até restar somente o centro, o âmago, a essência." *“Hoje, existir me dói feito uma bofetada.”´



(Caio Fernando Abreu)

PARADEIRO...


De tudo que me move..e me faz contituar a seguir...
De tudo que me desdenha ao ponto de me fazer provar...
De tudo que me pesa...fazendo eu me arrastar ...
Sendo puro e torpe nas veias...envenena meu orgulho contido...
E de tudo que penso que sei...ter vivenciado...aprendido...guardado...
Hoje mostra-se transparente invisível....
Mas forte demais pra que eu não sinta...
E do orgulho antes mostrado...
Sobrou apenas a certeza...
Que nada adiantou tentar negar...fingir não ver...enxergar...
Continuo aqui parada...
Ainda a esperar...
Que o amor ...mesmo perdido ....desconfiado...
Desiludido...Cansado...
De mim não desista...
Antes perssista...
Me veja...
Me chame...
Me encontre...
Me ame...


(Cristiane Ferreira)

ONTEM....


.....ontem chorei. por tudo que fomos. por tudo o que não conseguimos ser. por tudo que se perdeu. por termos nos perdido. pelo que queríamos que fosse e não foi. pela renúncia. por valores não dados. por erros cometidos. acertos não comemorados. palavras dissipadas. versos brancos. chorei pela guerra cotidiana. pelas tentativas de sobrevivência. pelos apelos de paz não atendidos. pelo amor derramado. pelo amor ofendido e aprisionado. pelo amor perdido. pelo amor. pelo respeito empoeirado em cima da estante. pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda-roupa. pelos sonhos desafinados. estremecidos. adiados. pela culpa. toda a culpa. minha. sua. nossa culpa. por tudo que foi. e foi. e voou. e não volta mais pois que hoje é já outro dia. chorei. eu chorei. apronto agora os meus pés na estrada. ponho-me a caminhar sob sol e vento. eles secam as lágrimas. vou ali ser feliz e já volto.



(Fernando Caio Abreu)

domingo, 28 de novembro de 2010

PARA PENSAR...

Desculpa, sinceramente, a ignorância dominante...
Não esperes justificação do outro, o teu ofensor...
Supera os ingredientes indigestos da agressão dele e mantém te bem, busando esquecer de fato a ocorrência má.
Quem guarda mágoas intoxica-se com os miasmos que elas exalam.
O agressor está muito desequilibrado e necessita da medicação da bondade para recuperar-se...
Perdeu a lucidez , e por isto agride...
Concede-lhe a oportunidade que ele não te dá...
É sempre mais confortável a posição de quem é generoso...
Melhor que seja tu o doador...
Significando que já conseguiste o que ao teu próximo falta.




(Joanna de Angelis)

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

MEU CÉU...

Sobre tantas nuvens...pincelei de azul o meu céu...
Tracei estrelas mil...de todas as grandezas...
Apenas para me fazer feliz...
E mesmo que ninguém as veja...
Basta eu fechar os meus olhos...
Para que eu as perceba...



(Cristiane Ferreira)

















sexta-feira, 19 de novembro de 2010

SER LINDO...

Ser lindo é muito mais difícil que ser belo...
O ser belo é constituído pelo padrão de moda e beleza física...
Sim pode até também ser difícil nos dias atuais..onde a beleza é tão visada e cobrada a todos...
Mas falo de ser lindo..bem longe e bem mais complexo que fisionomia...
Ser lindo é algo que não se sustenta apenas com um belo corpo ...rosto bonito...
Ser lindo é algo além disso...
Ser lindo é ser gente..onde poucos se preocupam...
Ser lindo é definitivamente algo além as aparências...ela vai do sorriso da alma...
Um brilho extraordinário mesmo que esteja no meio do caos...
Ser lindo é ser solidário..paciênte e generoso..mesmo que custe um pouco de constrangimento..por não fazer parte do contexto em que todos a sua volta faça...
Ser lindo nem sempre é estar na moda...
Às vezes a moda dita comportamentos que excedem a linha dos valores humanos e da bondade...
Onde todos concordam ser lindo é manter-se firme nos ideiais...
Mesmo que seja contra a maioria...e isso sem dúvida é para os bravos ..e puros...
Ser lindo é um estado de espírito permanente...
Um olhar inocente onde impera a maldade...
Ser lindo é querer o bem de todos..mesmo que não seja recíproco...
E não revidar as maledicências alheias..por orgulho...
Ser lindo é muito mais que ser sincero e falar a verdade...
Ser lindo isso já está implícito nas digitais dos olhos...e do coração...
Ser lindo é sofrer com dignidade..mesmo que pareça ridículo...
Ser lindo é ter humildade para assumir as fraquezas e erros...e pedir ajuda...
Ser lindo é sempre pedir: desculpas...com licença..e por favor...
Mesmo que seja uma pessoa famosa..conhecida ou abastada...
Nada tem haver com piegas...Ama e pronto! Cai e levanta com um sorriso sem graça...
Mas nunca culpa ninguém por isso..
Onde o mundo anda apressado para o fim...
O ser que é lindo...nutre ainda dentro de si um final feliz...




(Cristiane Ferreira)
















Sinto falta de um tudo...que me faça não querer mais nada...

(Cristiane Ferreira)

O SOL

Fui andar um pouco...
Precisava de ar...
Respirar o sol...
Já que a tempos andei chovendo...
E trancada em minhas tempestades...
Esqueci de abrir as janelas de meu ser...
Pra ver ...me certificar...
Que lá fora a vida passava...apressada...
A passos largos e rindo...
cantarolando...
Uma cantiga que eu cantava quando criança...
Hoje sequei meu quintal...
Abri minhas cortinas...
Troquei minha rotina...
Resolvi...me permitir...
Afinal o que que teria a perder? Me omitir?
De tanto chover esqueci do mar...
Esqueci de me dar...presentear...
de me doar...
Mais tempo dessa vez a me fazer feliz...
Mesmo em pequenos momentos...
Sim...troquei meu varal....
O sol vai entrar...
e secar...
o que molhado ficou aqui dentro...



(Cristiane Ferreira)

ESMALTES...

Esmalte de mulher é como um espelho...
Um estado de espírito gritante...
As mão falam do que elas silenciam...
Um doce sentido de paz...
Um forte desejo de ousar...
Uma dor latente no peito...
Uma vontade de gritar...
Um amor verdadeiro...
Uma decepção no ar...
Uma triste historia de amor...
a vontade de esquecer...
Uma busca de ser notada
Ou a vontade de viver...
Declarando em cores mil...
O que a boca cala..
Se fala em tons e nuances..
Tamanhos e desenhos tb...
Esmaltes ou a falta deles...
Nas unhas estão a mostrar...
Da vaidade feminina latente...
O que a alma quer falar...



(Cristiane Ferreira)

TROVAS DE CIÚME

"Dosado", o ciúme é tempero
que à afeição da mais sabor...
Mas, levado ao exagero,
é o pior veneno do amor...

Cão de guarda, ameaçador,
a rosnar, furioso e cego
eis afinal, meu amor,
este ciúme que carrego...

Do amor e da desconfiança
infeliz casal sem lar,
nasceu o ciúme, - essa criança
tão difícil de educar...

Perigoso, onipotente,
verdadeiro ditador...
o ciúme é um cego, doente,
ou um doente, cego de amor?

Eis como o ciúme defino:
mal que faz mal sem alarde
corte de alma, muito fino,
que não se vê... mas como arde!

O ciúme, desajustado,
por louco amor concebido,
era uma amante, (coitado)
A padecer ...de marido".


(J.G.de Araújo Jorge)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Poderoso é o que nos move...
Aquela certeza que trazemos no peito...
Nos faz imbatíveis...
E nos motiva ainda mais a lutar...e sair vitoriosos...
Pelo simples fato de acreditar...



(Cristiane Ferreira)

SER BOBO...

Outro dia conversando numa roda de colegas...
Fiquei a ouvir...somente isso... ouvir...
Sou boa ouvinte...gosto de saber das impressões das pessoas perante a vida..Mesmo sendo uma tagarela...
Até que uma diretamente a mim disse:
Pow vi seus textos lá no seu blog...
E riu...
E estranhei... e curiosa perguntei...
Do que vc ri?
Ela me disse...
Ora..é bacana..mas vc não acha meio piegas demais? Cafona? Bobo
Escrever sobre amor..sentimentos...?
As pessoas não se interessam muito por isso hoje em dia....
Parei por minutos...refleti...
E disse...
Talvez vc tenha razão...
Mas não escrevo para essas pessoas ...
Escrevo em primeiro lugar.....pra eu mesma...
Para desabafar o que em mim se satura não tendo lugar no peito...ou na cabeça...
Depois divido...
São pra bobos como eu...
Adoro ser assim...
Ela meio sem resposta riu um sorriso amarelo..e se calou...
Nem era minha intenção deixa-la constrangida...
Mas fui sincera....
É uma condição confortável essa de ser bobo...
E é verdade sabe...
Alguém saberia dizer o que é ser moderno... esperto ?
Ou inteligente?
Piegas?
Putz...
Ser bobo é muito gratificante...
Nunca gostei mesmo de ser normal...
Ser normal me enjoa...se é isso o que todos são...
E quase sempre só por aparências...
Sou boba..porque os bobos tem luz...e são tão sinceros que não conseguem
enxergar...as maldades encobertas...
Ele sabe que até existe...mas não tem muito tempo para se incomodar ou lutar contra isso...
Sempre são ocupados demais com suas idéias...e essa mania incontrolável
de acreditar em coisas boas...
De chorar...e se recompor..de rir de coisas igualmente bobas ou não...
Dão importância ao que pra muitos não passam de besteiras...
E das coisas importantes para todos...apenas sorri e esquece como se esquece de dar um recado...
Sua mente funciona contrário ao que é urgente...
São crianças sofridas..mas que não deixaram de sorrir...por gostar de ser alegre apenas...
Guardam no peito momentos memoráveis....de gestos delicados...e palavras gentis..ou de um abraço apertado por uma amizade...de um amor...
Se iram com as injustiças e até falam...tb das desigualdades...
Lutam da própria maneira contra isso..mesmo que pareça ridículo..
Amam as pessoas...falam com plantas...desabafam com os bichos...
São deliberadamente românticos...inegavelmente felizes por essa condição...
Os bobos são livres das amarras e da escravidão da preocupação da opinião alheia...
Não carrega esse fardo...É pesado demais...
Não guarda as mágoas por muito tempo...Até chora...
Libera no perdão...e volta sorrir novamente....
Adora fazer rir...mesmo que seja dele mesmo...
Para ele não importa o motivo..apenas as gargalhadas...
Se isso for de uma forma que não magoe ou deprecie ninguém...
Ser bobo num mundo de tantos espertos...é ser inteli - (gente)...
Fiquei feliz por ser chamada assim...



(Cristiane Ferreira)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

TER OU NÃO TER NAMORADO...

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo.
Namorado é a mais difícil das conquistas.
Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil.
Mas namorado, mesmo, é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção não precisa ser parruda, decidida; ou bandoleira basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado é quem não tem amor é quem não sabe o gosto de namorar. Há quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes; mesmo assim pode não ter nenhum namorado.
Não tem namorado quem não sabe o gosto de chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar.
Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas; de carinho escondido na hora em que passa o filme; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar; de gargalhada quando fala junto ou descobre meia rasgada; de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, de fazer cesta abraçado, fazer compra junto.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beira – d’água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar.
Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada, ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar; quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz.
Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela.

Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada.

Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria.
Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. ENLOU-CRESÇA.




(Arthur da Távola)

ESTAMOS COM FOME DE AMOR...

Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.

Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele. Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Antes idiota que infeliz!



(Arnaldo jabor)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

SEGREDO...

Sobre pétalas...
Deitada ainda na cama...
Dos sentidos a muito sentidos...
Esquecidos..mas por mim sempre lembrados...
Eu puder ver....com calma e lágrimas...
Que assim como as estações..
Tudo na vida tem duração...
Começo...meio...final...
Perdura dentro do peito apenas
O que para alguns sabe reter...
O que de mais belo viveu...
E aos poucos com o tempo...
Se revelando tranformado...
O sentimento...escondido...
Que por mais que o tempo tenha passado...
Para o que ama...continua intacto...subtendido...
Esse segredo...retido...guardado...
Chorado...fingido...
Magoado..perdido...
Sentido assim desfarçado...
Meio deslocado...que aperta...sufoca...
Nos põe de lado...
Só sabe quem sente...
Quem da vida...aprendeu...
Que quando se ama...
Se ama realmente...
Tráz consigo um pouco de dor...
E mesmo a escoder...não se olha nos olhos...
Pois ele declara...não mente...a dor do amor...
E mesmo assim abrindo mão...do que mais quer...
Em prol da felicidade da amizade...
Se guarda o amor em silêncio...
Profundo sincero...
Apenas saudade...
E do amor agora perdoado...atado mas livre...
Para quem o retém...
E o outro nem sabe...enxerga ou quer ver...
Agora vive pra viver...do amor fresco...novo e descoberto...
Dos braços de outro alguém...
E o antigo assiste ferido ..mas feliz...como obediente aprendiz...
Que do amor...não se pode cobrar...
A presença...ou eloquência...
Ele é e faz da gente...
incoerência...
Apenas refém...
Das lembranças que guarda no peito...
E mesmo em segredo...sangrando...a cicatriz...
Se satisfaz... apenas amando...e vendo o outro ser feliz...




(Cristiane Ferreira)

AQUILO QUE DÁ NO CORAÇÃO...

Aquilo que dá no coração,
E nos joga nessa sinuca,
Que faz perder o ar e a razão,
E arrepia o pêlo da nuca...
Aquilo reage em cadeia,
Incendeia o corpo inteiro,
Faísca,risca, trisca, arrodeia,
Dispara o rito certeiro...
Aquilo bate, ilumina,
Invade a retina,
Retém no olhar,
O lance que laça na hora,
Aqui e agora,
Futuro não há...
Aquilo se pega de jeito,
Te dá um sacode,
Pra lá de além...
O mundo muda estremece,
O caos acontece,
Não poupa ninguém...
Avassalor...
Chega sem avisar...
Toma de assalto atropela...
Vela de incendiar...
Arrebatador...
Vêm de qualquer lugar...
Chega nem pede licença...
Avança sem ponderar...


(Lenine)

domingo, 14 de novembro de 2010

BÚSSOLAS

Deus em inspiração e amor...
Me deu duas alças...
Me deu duas mãos a me segurar...
Duas bússolas a me guiar...
Dois prumos..
Dois portos...
Dois abraços...
Duas vozes...
Dois sorrisos...
Dois importantes motivos..
Pra nunca desistir!
Pra sempre acreditar...
No fim da dor...
Na força do amor...
E esse universo de felicidade que em mim se espalha
Brilhando em reluzente luz...
Transpassa as minhas possíveis nuvens...
Me faz vencer todas as batalhas...
É essa doce verdade...minha maternidade....
Que sempre...sempre me CONDUZ...




(Cristiane Ferreira)

sábado, 13 de novembro de 2010

CINZA...

Chega ter tom de deboche...
Um ar de ironia...Mas é a pura verdade...
O fato é que...se conhece uma pessoa de verdade...
Quando de alguma forma precisamos dela...
Não digo isso à toa..
Em todos os meus percalços que tive na vida..pessoas passaram por mim...
Umas deixaram um rastro de amargura...se desfizeram em fumaça...
E outras deixaram impressões digitais em minha vida...em meu peito...
Nas minhas lembranças...
É com elas que conto todos os dias para continuar acreditando no que importa realmente...
É de boas impressões que busco fôlego para superar minhas dores...
É das lembranças de momentos sublimes de carinho...de amizade...
de solidariedade que sobrevivo cada dia...
E sem dúvida agradeço a Deus por isso...
Pois por mais que sejamos fortes...não somos invencíveis...e nunca conseguiremos nada nessa vida sozinhos...
Seria hipocrisia dizer ao contrário...
Sofri sim..muito..sofro ainda...todos nós sabemos onde o calo aperta...
Onde dói mais a saudade...onde bate o pesar...
Cada um sabe bem as marcas...cicatrizes que trazemos na alma...
Mas existe sim...pequenos milagres..mandados pra nos acalmar...nos consolar...nos botar de pé novamente...
Pode ser um sorriso..uma palavra amiga...um gesto de carinho...
um abraço apertado...
E atráves de uma frase fazer vc respirar fundo...mesmo doendo...
E agradecer por não se sentir sozinho...
Hoje é daqueles dias que me sinto assim...
Doída...meio mole...
Aquela dorzinha chata de carência...da falta do colo de mãe...do abraço do irmão...do gesto bobo de um amigo pra te fazer rir ao te ver triste...
Saudade misturada a pesar...
É eu sei..sou alegre...otimista...mas sou humana...e como tal tenho minhas fraquezas...meus momentos...
Saudade de momentos felizes que tive ao lado de 2 pessoas que amo...
amo tanto que falta ar só de pensar...que rio sozinha ao lembrar...
Que me faz feliz por saber que existem..
Mas um pesar pelo tempo...e tudo o que implica essa saudade...
Dessa vez acho que minha tpm...foi para um outro lado...ainda mais nesse tempo...nublado...carregado de chuva...
Me pôs hoje cinza e carregada de lágrimas...
Mas descobri coisas fantásticas...
Que...assim como escrevo sobre as coisas que me faz feliz..tenho coragem para dizer o que me dói...e isso é sem dúvida um ato de bravura..
Onde se vê personagens mil...e vc nunca consegue saber de quem se trata..eu falo sem máscaras de tudo...
Tratar as dores assim fugindo...é terrível...
Prefiro expulsar ela assim de uma vez...
Meu corpo expele...e aos poucos retomo o ar...
E sei que não estou sozinha nessa...a vida dá sempre um jeito de me dizer, que posso contar com a amor de pessoas que aos poucos me mostram o quão sou especial..mesmo ao meu tempo e jeito...
E isso me traz conforto...sem dúvida...
Que eu saiba a cada dia retribuir isso...de uma forma digna e sincera...
Sempre sendo eu mesma...





(Cristiane Ferreira)




quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O AMOR BONITO...

Talvez seja tão simples, tolo e natural que você nunca tenha parado para pensar:
Aprendam a fazer bonito seu amor.
Ou fazer o seu amor ser ou ficar bonito.
Aprenda, apenas, a tão difícil arte de amar bonito.
Gostar é tão fácil que ninguém aceita aprender...
Tenho visto muito amor por aí.
Amores mesmo: bravios, gigantescos, descomunais, profundos, sinceros, cheios de entrega, doação e dádiva.
Mas esbarram na dificuldade de se tornar bonitos.
Apenas isso: bonitos, belos ou embelezados, tratados com carinho, cuidado e atenção.
Amores levados com arte e ternura de mãos jardineiras.
Aí, esses amores que são verdadeiros, eternos e descomunais, de repente se percebem ameaçados e tão somente porque não sabem ser bonitos: cobram, exigem, rotinizam,descuidam, reclamam, deixam de compreender, necessitam mais do que oferecem, precisam mais do que atendem, enchem-se de razões.
Sim, de razões.
Ter razão é o maior perigo no amor.
Quem tem razão sempre se sente no direito (e o tem) de reivindicar, de exigir justiça, equidade, equiparação, sem atinar que o que está sem razão talvez passe por um momento de sua vida no qual não possa ter razão.
Nem queira!!!
Ter razão é um perigo: em geral, enfeia um amor, pois é invocado com justiça, mas na hora errada.
Amar bonito é saber a hora de ter razão.
Ponha a mão na consciência. Você tem certeza de que está fazendo o seu amor bonito?
De que está tirando do gesto, da ação, da reação, do olhar, da saudade, da alegria do encontro, da dor do desencontro a maior beleza possível?
Talvez não.
Cheio ou cheia de razões, você separa do amor apenas aquilo que é exigido por suas partes necessitadas, quando talvez dele devesse pouco esperar, para valorizar melhor tudo de bom que de vez em quando ele pode trazer.
Quem espera mais do que isso sofre e, sofrendo, deixa de amar bonito.
Sofrendo, deixa de ser alegre, igual, irmão, criança.
E sem soltar a criança, nenhum amor é bonito.
Não tema o romantismo. Derrube as cercas da opinião alheia.
Faça coroas de margaridas e enfeite a cabeça de quem você ama.
Saia cantando e olhe alegre.
Recomenda-se: encabulamentos, ser pego em flagrante gostando, não se cansar de olhar e olhar, não atrapalhar a convivência com teorizações, adiar sempre se possível com beijos 'aquela conversa importante que precisamos ter', arquivar, se possível, as reclamações pela pouca atenção recebida.
Para quem ama, toda atenção é sempre pouca.
Quem ama feio não sabe que pouca atenção pode ser toda a atenção possível.
Quem ama bonito não gasta tempo dessa atenção cobrando a que deixou de ter.
Não teorize sobre o amor (deixe isso para nós, pobres escritores que vemos a vida como criança de nariz encostado na vitrine cheia de brinquedos dos nossos sonhos); não teorize sobre o amor, ame.
Siga o destino dos sentimentos aqui e agora.
Não tenha medo exatamente de tudo o que você teme, como: a sinceridade, abrir o coração, contar a verdade do tamanho do amor que sente; não dar certo e depois vir a sofrer (sofrerá de qualquer jeito).
Jogue pro alto todas as jogadas, estratagemas, golpes, espertezas, atitudes sabiamente eficazes (não é sábio ser sabido): seja apenas você no auge de sua emoção e carência, exatamente aquele você que a vida impede de ser.
Seja você cantando desafinado, mas todas as manhãs.
Falando besteiras, mas criando sempre.
Gaguejando flores.
Sentindo o coração bater como no tempo do Natal infantil.
Revivendo os caminhos que intuiu em criança.
Sem medo de dizer eu quero, eu estou com vontade.
Deixe o seu amor ser a mais verdadeira expressão de tudo que você é.
Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto.
Não se preocupe mais com ele e suas definições.
Cuide agora da forma do amor:
Cuide da voz.
Cuide da fala.
Cuide do cuidado.
Cuide de você.
Ame-se o suficiente para ser capaz de gostar do amor e só assim poder começar a tentar fazer o outro feliz.


(Arthur da Távola)
O TALVEZ NÃO FAZ PARTE DOS OTIMISTAS...
CONTINUAR A LUTAR...É PARA POUCOS...
QUE ACREDITAM NA FORÇA DE SEUS SONHOS...
PARA TORNÁ-LOS REALIDADE...



(cristiane ferreira)





O AMOR...



BATEU-ME A PORTA COM FORÇA...
Estava dormindo...triste...a chorar...
Aos saltos...e assustada... fui ver quem era..
Continuou a bater...
Mais forte dessa vez...
Não atendi....
Voltei a tentar dormir...em silêncio e agonizando meus sentidos...
Continuou a bater...
E enfrentando meu medo...e toda aquela incerteza....
Já cansada de lutar cedi...
Abri o peito...
Ele adentrou...
Olhou-me  inteira e internamente...
Me pegou pela mão...
E suavemente disse aos meus ouvidos:
Sossegue estou aqui...
Vai dar tudo certo dessa vez...
E se não der? Perguntei...
Ele respondeu tranquilo:
Vais ter que descobrir...
 Mas não deixe que o medo te cegue...
Ao ponto de não ver o que quer,  e o que precisa...
As dúvidas fazem parte de todo o processo de aprendizado...
Como vou saber? Tornei a perguntar...
Me respondeu olhando nos olhos...
Vais saber na medida de tua entrega ao crer em mim...
Ame somente... e deixe-se amar...
Sendo assim voltei a adormecer...
sorrindo...




(cristiane ferreira)

CRÔNICA DO AMOR..

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?
Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.
Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?
Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.
É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim... 
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.






(ARNALDO JABOR)

MINHA VERDADE..



NÃO QUERO A LIMITAÇÃO DE QUEM VIVE  APENAS DO QUE É PASSÍVEL DE FAZER SENTIDO...
EU NÃO!
EU QUERO UMA VERDADE INVENTADA...




(Clarice Linspector)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

MINHA POESIA...

Minha poesia tem cheiro de chuva...
Que cai as vezes sem querer...
No meio do nada assim de repente...
Se mostra entempestiva...carente...
Me faz feliz... mas faz doer...
Minha poesia é como chão....
Que dele mesmo rachado e seco...ainda assim
pode fazer brotar vida...e diferentes cores e formas...
rosa...branco...amarelo...carmim...
Minha poesia é como perfume...
suave e doce...tomando conta do ar...
que se torna forte num piscar de olhos..fazendo arder os olhos...
Ao ponto de fazer chorar...
Minha poesia é como um infinito mar de estrelas cadentes
que cruzam o céu...e apontam na escuridão da noite...
E despenca lá do céu... em gotas de sereno...
Molhando a pele dos amantes...
Minha poesia é como o ventre da mãe a esperar seu filho...
Paciente...e cheia de sonhos...inundada de beleza...ao sentir
Que presenteia o mundo...ao gerar uma alma...sem medo sem impecilho...
Minha poesia é como o toque dos que não perderam a esperança...
Da saudade sentida...do abraço apertado de um sincero amigo...
Do ressurgir...das lembranças...
Minha poesia é beijo demorado...na boca dos que amam e são amados...
Dos que buscam no meio do nada..razão para acreditar em seu tudo...
Que sente...ri...luta...e toma pra si...um puro coração alado...
Minha poesia é partículas de um mundo externado...
Fiel e leal ao sincero...real ..absoluto...desordenado..
Que mesmo que não faça sentido pra muitos...
Faz a diferença pra mim e pra outros tantos é tudo....
Minha poesia é como o tempo que gira em torno de nós...
Pela constância... incerteza...pela perssistência...pela tolerância ..
Pela beleza da verdadeira vontade...sem vaidade....
De ajudar a falar o inexplicável...ao desatar meus nós...
Minha poesia é como fogo que ateia no peito
Dos que se deixam sentir...se apaixonar..
Sem querer explicações...
Sem meias verdades..sem preconceito...
Que sorri mesmo com medo.. e enche o peito de ar...
Minha poesia é como sorrir...
mesmo com lágrimas nos olhos...
Do que é imortal... do que é especial do que é nosso de direito...
O nosso direito de amar...
Minha poesia não precisa de regras...
De panos de fundo...de música...
ELa é absolutatmente clara...
Irrestrita...nua...
Toma a voz ...mesmo calada..sem ser o que não pode ser...
Viola as leis do que se pode explicar...
Minha poesia... é como o mar...
Infinito berço...imenso...leito...
Que faz bem ao meu corpo...que me faz pensar...
Minha poesia não tem endereço...
Mora a cada segundo num plano de existência diferente...
Se muda com o vento...aponta em qualquer lugar...
Minha poesia se veste de anjo..pensa que pode voar...
Mas cai e se despenca na verdade que se revela...
E no chão ainda atordoada..se perde
Na pura certeza...dos defeitos humanos...
E triste a chorar fala do que não pode mudar...
Das imperfeições detalhadas...da maldade...crueldade...
dos enganos...
Minha poesia é como criança...que pensa na alegria...
E quando cresce....traz dentro de si...uma suave lembrança...
Corre aos saltos e cansada..dorme ...
E ao dormir esquece...
O que de fato queria fazer...
A cada sono acordado...na vida...
Tem um novo amanhecer...
Minha poesia é assim solta....
Não se pode frear...
Se mete em todos os assuntos...
Por achar que pode ajudar...
Minha poesia pobre e iludida...
Anda cega a vagar...
Luta com os cegos e tolos...
contra os medrosos mudos e além...
Na tentativa...de fazer que lhe ouçam...
Não apenas o que convém...
E mesmo sendo pobre..se iludindo...
Continua a acreditar...
Que um dia quem sabe...alguém leia...e se interesse...
Aos sentimentos que ela têm...
E se importe ao querer que os outros...
Atrávés de suas palavras...
Com esse mundo se importe também...



(cristiane ferreira)

LABIRINTO...

Perambulando em meus sentimentos....
Me perdi no labirinto de minha alma...
Que protegida pela franqueza...
Se mostra incansávelmente otimista...às vezes calma...

Não prostada..ao acaso...insensata..
Mas deverasmente certa ao sentir...
Transparente...relutante...inquieta...
Mas perceptiva ao porvir...

E buscando... procurando a saída...
Depois de um tempo percebi...
Que o labirinto são só caminhos...
Que eu posso escolher seguir...

E mesmo que erre na escolha...
Sei que não poderei retornar...
Caminhos levam a outros caminhos...
E não tenho medo de tentar...

Se dentro de mim tem esse universo...
Que mais poderia querer...
Mesmo sozinha caminhando ainda...
Não poderia deixar de viver...

Se o fizesse já estaria morta....
Ao não desejar achar...
O caminho certo..acertando ou errando...
É sem dúvida poder amar...




(cristiane ferreira)

JUSTIÇA????

Juro..me dá náuseas asistir tv...
Fico estarrecida com as notícias...cada vez piores...
Meu DEUS!
Se já não bastasse a violência cada vez maior com as mulheres...
Sim virou moda e muito comum matar...atear fogo...esfaquear..as esposas..ex namoradas...e etc..
E a lei?
Que lei?
Me enoja saber que por mais que lutemos...ainda há muito preconceito...
Que mesmo que vivamos num mundo globalizado...
As leis estão retrógradas e passadas....absurdas!
Nada de concreto é feito...advogados ganham tempo...e riem da cara de todos nós...
enquanto a memória dessas mulheres mortas por ciumes....crueldade....são ridicularizadas pelas mesmas leis..que pelo visto só beneficia o vilão...
Agora tb....as maldades são com as crianças...
Indefesas....
É de revoltar....e digo...que eu sou muito franca...
Vi com terror na tv... e chorei ao assistir um pai ...maltratar e bater em seu filho.. um bebê de 4 meses...
Vi com pesar uma senhora...surrar crianças numa creche...
E a lei?
kd?
Que provas além das imagens mostradas a justiça quer?
Será que as mesmas crianças indefesas terão que sofrer ainda mais até o seu algoz ser pego em flagrante?
NÃO ENTENDO...
Eu simples mortal e mãe vou dizer com meu instinto materno....e animalesco...
Se fosse meus filhos..perderia a cabeça...e cairia de socos e chutes numa criatura dessas..
Mas com certeza seria presa..por tal comportamento...
Julgada e condenada por defender pessoas indefesas....
Enquanto a "justiça" continuaria perdida num mar de incompetência!




(cristiane ferreira)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

AQUELE AMOR....

Ele pertence à espécie de mulheres que possuem um só amor em toda a sua vida.
Ou amam de verdade apenas uma vez.
Seria espécie de mulheres ou a maioria assim o é , mesmo sem o saber?
Também há homens de eterno amor,
Embora o machismo e as deformações de sua cultura e comportamento nem sempre os convença de tal.
Ou não convença a maioria.
Ou será que o fato de serem colocadores de semente por determinismo biológico...
Os leva a não prestar a devida atenção à sua destinação para o amor?
No meio da conversa ela diz, de repente, que só gostou de verdade de um homem e eis que vai buscar lá entre papéis amassados...
Daqueles que esturricam o couro das carteiras, não um mas três retratos dele, que espalha, qual cartas de baralho, sobre a mesa do restaurante.
E fala dele com a mistura de ternura e tristeza que assaltam as mulheres que não lograram viver com o seu amor,
Casar-se com ele, ter seus filhos, viver em função dele e dela, unidos, pois esta é a verdadeira vontade e destinação da mulher: viver ao lado do verdadeiro amor.
Sim, elas vivem de modo proibido se necessário, casam-se com outro, têm filhos, os amam fundamente,
Mas a verdade de seu ser é a do amor verdadeiro, até porque mulher vive para amar e por amor, o resto se ajeita.
Podem até deixar seu amor dormitar por anos e parecer serenado.
Volta , porém a qualquer apelo ou menção do nome dele, encontro fortuito na rua com um conhecido dos tempos do namoro ou da relação.
Como são comoventes e lindas na sua integralidade bíblica as mulheres quando expressam para os demais ou para si mesmas, o amor de suas vidas
Ou quando consultam, escondido, os retratos guardados, recortes, flores secas, a memória úmida das restantes lembranças em momentos de silêncio e solidão!
Abençoados sejam, porque são, os homens e as mulheres que na passagem por esta vida Receberam um dia de alguém, ou deram, um amor único, original e definitivo.
Abençoados sejam e para todo o sempre.
Como o amor que existe apesar de todas as ternas e dolorosas circunstâncias que não impedem
A sua verdade mas em muitos casos esmagam a sua plena realização.


(Artur da Távola)